Lipor premiada no Índice da Excelência 2018

A Lipor, Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, foi a entidade vencedora da categoria Setor Público, integrada na terceira edição do “Índice da Excelência”. Créditos: NC Produções_Human Resources Portugal.

 
A Lipor foi a vencedora da categoria Setor Público, integrada no estudo Índice da Excelência 2018. As respostas dos colaboradores de cerca de duas centenas de empresas ajudaram a traçar um quadro do clima organizacional em Portugal.
 
Lisboa, 21 de fevereiro de 2019 – A Lipor, Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, foi a entidade vencedora da categoria Setor Público, integrada na terceira edição do “Índice da Excelência”. Os resultados do estudo de clima organizacional e desenvolvimento do capital humano, desenvolvido pela Neves de Almeida | HR Consulting, foram conhecidos numa cerimónia que teve lugar ontem, em Lisboa.
Realizado em colaboração com o INDEG-ISCTE e com a “Human Resources Portugal” e a “Executive Digest”, a iniciativa contou com a participação de cerca de 200 empresas e mais de 27 mil profissionais, englobando a totalidade de setores de atividade. O estudo anual tem como objetivo premiar as empresas que mais investem na área dos Recursos Humanos e no desenvolvimento e satisfação dos seus colaboradores.
A participação na iniciativa fez uso da análise a inquéritos dirigidos aos profissionais na empresa – à Gestão e aos Colaboradores – destinados a aferir a sua opinião sobre um conjunto de práticas existentes na organização, as suas expectativas e a forma como estes percecionam o seu ambiente profissional. A metodologia de avaliação desenvolvida integra a análise de dimensões complementares da excelência do relacionamento com os colaboradores, dinâmica organizacional, processos, clima e gestão de recursos humanos.
Segundo Pedro Rocha e Silva, Partner da Neves de Almeida | HR Consulting, “o destaque obtido pelas empresas vencedoras neste Índice da Excelência 2018 torna-se a evidência da importância que as mesmas atribuem ao desenvolvimento dos seus colaboradores e à implementação de processos eficazes de gestão organizacional. O resultado é a satisfação destes profissionais e o estabelecimento de uma relação bem-sucedida entre a organização e as suas Pessoas, com o impacto natural da mesma numa estratégia alargada de atuação”.
“Enquanto ferramenta válida e urgente para eficazmente compreender a relação estabelecida entre organizações e colaboradores, este estudo serve também para potenciar a implementação de soluções adequadas. Este é o primeiro passo para desenvolver estratégias segmentadas e customizadas, que vão de facto ao encontro das reais necessidades dos profissionais, seja numa perspetiva de exercício da sua função atual seja tendo em conta as expetativas e ambições de crescimento de cada um”, acrescenta Pedro Rocha e Silva.
Paralelamente, a inscrição neste estudo vai ajudar as organizações a serem reconhecidas publicamente pelos bons resultados, conquistando visibilidade positiva com impacto direto no recrutamento e na forma como os stakeholders olham para organizações que são destacadas por boas práticas neste contexto.
O Índice da Excelência 2018 premiou organizações em categorias globais de dimensão, definidas por número de colaboradores, entre Grandes Empresas (mais de 251 colaboradores), Médias Empresas (entre 51 e 250) e Pequenas Empresas (entre 11 e 50) e por setor macro de atividade, num total de nove áreas identificadas: Banca, Seguros e Serviços Financeiros; Construção, Infraestruturas, Transportes e Logística; Consultoria e Serviços Profissionais; Hotelaria, Turismo, Desporto e Ensino; Indústria; Retalho e Comércio; Saúde e Farmacêutica; Setor Público; Tecnologia, Media e Telecomunicações.