Cinco tendências dos RH em 2019

Em cada início de ano analisam-se as tendências para o futuro próximo e a área dos Recursos Humanos (RH) não é exceção. Um pouco por todo o mundo reuniram-se diversos estudos, surveys e opiniões para tentar traçar uma orientação geral do que será prioritário este ano, num panorama definido pela competição pelo talento. Eis cinco tendências para 2019.

Importância das Soft Skills

Em vez de fazer com que haja menos relações interpessoais, a tecnologia poder promover o contrário. A tendência é para que os colaboradores passem mais tempo em plataformas de colaboração.  Os mais novos têm tendência para ser mais ‘conhecedores’ da tecnologia que os colegas mais experientes, mas falta-lhes soft skills. Por isso, este tipo de competências interpessoais e sociais deverão ser uma prioridade nos esforços de recrutamento e de formação em muitas organizações em 2019.

Tecnologia de Recrutamento Inteligente

À medida que os profissionais de RH desenvolvem uma visão mais clara das competências necessárias à sua organização, bem como as caraterísticas comuns aos colaboradores com melhor performance, podem tomar decisões baseadas em informação sobre recrutamento e alocação de recursos. A Inteligência Artificial (IA) e as tecnologias de recrutamento inteligente podem fazer muito do trabalho administrativo, dando aos recrutadores tempo para se concentrarem nas tarefas que são uma mais valia, como por exemplo construir relações.

Crescimento de People Analytics

2019 será o ano em que muitas empresas vão recolher os frutos dos esforços de dar prioridade ao people analytics, que, a par da IA, tem a prerrogativa de tocar em todos os aspetos dos RH, desde o recrutamento e gestão de performance até à gestão de pessoal. À medida que a tecnologia evolui e cada vez mais empresas adotam estas ferramentas, será cada vez mais fácil medir, rastrear, perceber e prever os comportamentos e tendências dos colaboradores.

Crescimento da Força de Trabalho Remoto

A tecnologia torna mais fácil do que nunca o trabalho a partir de casa, do café, de um escritório partilhado ou até de um país diferente. 70% das pessoas nos serviços trabalham à distância pelo menos uma vez por semana. Os departamentos de RH podem alicerçar a força de trabalho remota em seu benefício. Trabalho por projeto permite maior flexibilidade na carreira e dá igual vantagem a quem procura talento. Tal como os colaboradores raciocinam para além do “9h00 às 18h00”, os departamentos de RH também têm de o fazer.

Employer Branding Criativo

O Branding será utilizado como ferramenta de construção de cultura e recrutamento, o que obriga a mudar de reação para proatividade. Em vez de reagirem à perceção que existe, as empresas podem controlar melhor a narrativa, criando campanhas de marketing e social media que se foquem nos valores da empresa e ao fazê-lo podem atrair talento que corresponda à sua cultura – as interações de potenciais candidatos com a marca ajudam a determinar o fit, e vice-versa. O mais importante é que a cultura interna, do dia a dia, acompanhe a marca que partilham com o mundo.

Isabel Rita, Managing Partner

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *