Excelência do Clima | Sabe o que acontece quando investe no bem-estar dos colaboradores?

Sabe o que acontece quando investe no bem-estar dos colaboradores?

Há um debate de longa data sobre o ROI de programas de bem-estar e a discussão geralmente concentra-se nos custos. Mas esta conversa deixa escapar o mais importante: os programas de bem-estar no local de trabalho são sobre os colaboradores.

Os programas de bem-estar precisam realmente de impressionar o CHRO. O líder da área de Recursos Humanos quer saber o que programas deste tipo podem fazer pelas equipas e como podem inspirar os profissionais a estarem alinhados com o local de trabalho. Eles querem garantir que o bem-estar não é apenas outro benefício que os funcionários nunca utilizarão.

O bem-estar do local de trabalho tem um impacto real e humano – não é apenas um “mimo”. Veja o que os CHROs precisam de saber sobre o impacto real que o bem-estar possui nos colaboradores:

Faz com que as equipas se unam.

O sonho da área de Recursos Humanos é ter equipas que trabalham em conjunto e de forma eficaz num ambiente favorável. Infelizmente, muitas das vezes esse sonho está longe da realidade. Num relatório da Saúde Mental, de 2015, realizado a cerca de 2.000 entrevistados, 80% (uma percentagem alarmante) disse que trabalhava sozinha por causa do ambiente de trabalho inútil ou hostil.

Além disso, entre os 2.175 gestores de Recursos Humanos americanos consultados num estudo ​​da CareerBuilder, de março de 2015, 37% disseram que os mexericos no local de trabalho eram os assassinos da produtividade. Então, como pode a área de RH transformar colegas de trabalho numa verdadeira equipa? Com programas corporativos de bem-estar.

Diversos desafios divertidos de bem-estar social – incluindo o voluntariado ou a realização de sessões de inovação – podem aproximar as equipas, ao reuni-las em torno de um objetivo comu, e melhorar as suas relações no local de trabalho. Estes desafios em equipa ajudam os colaboradores a conhecerem-se melhor e a terem um propósito social comum.

À medida que os colaboradores trabalham para melhorar a sua saúde, bem-estar e relacionamentos no trabalho, os programas corporativos de bem-estar ajudam a criar ambientes de trabalho mais saudáveis.

Promove a confiança entre colegas e liderança.

Programas de bem-estar no local de trabalho melhoram as relações entre os colaboradores e ajudam a aumentar a confiança entre funcionários e empregadores. E essas relações precisam de muita manutenção.

De acordo com uma pesquisa junto de mais de 800 profissionais, nos Estados Unidos, realizada pela Globoforce no final de 2015, 47% assumiram que os líderes das suas empresas não se preocupam nem tentam ativamente criar um local de trabalho humano.  Sem a confiança na liderança, os colaboradores são mais propensos a se desvincularem dos seus trabalhos e a procurarem um novo empregador. A confiança é fundamental para que a conexão emocional funcione – o que é o cerne do sucesso de todos os negócios.

Quando os colaboradores sentem que o seu empregador se preocupa com o seu bem-estar, o impacto é poderoso. Um estudo realizado em 2015, a cerca de 2.000 profissionais nos Estados Unidos da América, conduzido pelo Quantum Workplace e Limeade, descobriu que os entrevistados estavam 38% mais envolvidos e 18% mais propensos a dar o “extra mile” quando sentem que os empregadores se preocupam com o seu bem-estar. E 28% dos colaboradores também estão mais propensos a recomendar o seu local de trabalho a outros.

Os programas de bem-estar no local de trabalho ajudam os profissionais a sentir que os seus líderes e empregadores se preocupam genuinamente consigo. Investir na saúde e no bem-estar faz com que as pessoas se sintam valorizadas.

Aumenta a moral e a motivação.

A missão e os valores da empresa devem liderar a organização, conduzir o comportamento e lembrar a razão pela qual se trabalha ali. Mas há uma grande desconexão.
De acordo com o estudo Achievers, 57% dos profissionais disseram que não estão motivados pela missão da sua empresa. E quando os colaboradores não sentem que o seu trabalho tem significado têm menor motivação para fazê-lo. Isso significa uma diminuição da produtividade e do envolvimento.

Programas bem concebidos de bem-estar no local de trabalho devem reforçar a missão e os valores da empresa, orientando os colaboradores recém-chegados e reconectar os veteranos que precisam de um impulso.

Promover atividade físicas ou eventos de voluntariado recorda aos colaboradores que o trabalho pode ser encarado como uma comunidade, e não apenas um salário. Permitir aos funcionários utilizarem tempo de trabalho para atividades de voluntariado à sua escolha promove a autonomia, renova o sentido de propósito e proporciona motivação adicional. Os programas bem-sucedidos que servem de “hub” para tudo o que os CHROs sonham – voluntariado, referências, “team building”, cultura e energia – são a chave para uma força de trabalho inspirada e alinhada.

Saiba mais aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *