O poder do binómio: Comunicação e Informação

João Pinto Coelho Neves de Almeida HR COnsulting

Informação é poder e Comunicação é o meio de partilha e de passagem da mensagem. Isto em qualquer contexto, não só numa organização. Nesse sentido, são dois conceitos intrinsecamente ligados e com um poder imenso, nas dimensões de negociação, influência e de forma transversal a todas as áreas de gestão de uma organização.

Em todas as ações de team building da Neves de Almeida, a Comunicação é uma competência em foco no desenvolvimento, por ser uma competência estratégica de todas as equipas e que, infelizmente, nem sempre é a mais clara, objetiva e efetiva. Mas porquê? Estará o problema no emissor, no recetor ou na própria informação?

Nas dinâmicas em que colocamos duas equipas perante um mesmo desafio, mas em que uma detém mais informação que a outra, além de inicialmente não se quererem ajudar, porque assumem de imediato uma postura de competição, esquecem-se que para que uma ganhe a outra não tem, obrigatoriamente, de perder. Contudo, passada esta primeira fase, é chegado o segundo problema, em que a comunicação da informação não é clara nem objetiva, gerando-se desconforto entre equipas. Nestas situações é fundamental um bom planeamento, organização e até mesmo definição de um “código” inteligível para todos, e só assim as equipas conseguirão ter sucesso na superação dos desafios.

 

Os maiores aliados da Comunicação, no meu entender, são:

  • a escuta ativa, na medida em que tenho de estar disponível e interessado em receber a informação que me estão a passar;
  • o PPPParar Para Pensar – traz toda a necessidade da criação de uma Comunicação muito clara e objetiva, que, para tal, tem de ser bem interpretada, compreendida e assimilada.

No contexto organizacional nacional notamos ainda alguma disparidade ao nível da Gestão da Comunicação, seja ela interna ou externa. Muitas são as empresas que ainda se prendem na quantidade da Comunicação em detrimento da qualidade e é certo que noutras a Comunicação é quase totalmente inexistente. Contudo, não podemos esquecer alguns bons exemplos de Comunicação a diferentes níveis. Exemplo disso, podemos destacar a Farfetch, pela excelência do trabalho desenvolvido, tanto interna, como externamente.

Ao nível da comunicação externa, é importante percebermos que não é por estarem disponíveis o Facebook, website, newsletter, Instagram ou Twitter, entre muitas outras plataformas online e offline, que temos de nos socorrer deles. O filtro deve ser muito cuidadoso, no sentido de cada organização potenciar a sua informação, sem que se crie ruído em torno do que é realmente importante – Comunicar eficazmente como o seu cliente interno e externo, assegurando a excelência da qualidade de serviço.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *