Os 5 erros do processo de recrutamento e seleção que podem levar a selecionar a pessoa errada

Erros de Recrutamento
(fonte)

Quando surge uma necessidade de recrutamento, todos os empregadores querem, obviamente, preencher a vaga com a pessoa perfeita para a função. No entanto, alguns erros durante o processo de Seleção poderão comprometer o cumprimento deste objetivo.

1. A pressa é inimiga da perfeição: todos sabemos que existem funções que não podem esperar meses pelo novo colaborador ou, projetos que estão pendentes da entrada de uma nova pessoa, contudo um bom processo de seleção pode demorar algum tempo. Encontrar a pessoa ideal para determinada posição implica algumas avaliações, que podem ir de entrevistas telefónicas a testes psicométricos com duração de várias horas.

2. Selecionar um candidato porque se simpatiza com ele: ou o inverso, isto é, é possível que o recrutador tenha as suas preferências pessoais em relação a um ou outro candidato, porque simpatizou com ele num primeiro contacto, contudo este não deve ser o fator de decisão. Neste sentido, uma pessoa com a qual o recrutador simpatiza poderá não ter as competências necessárias para a função ou não ser tão adequado como um candidato com o qual não existiu esta simpatia.

3. Recrutar para uma posição sem conhecer devidamente o descritivo da função: muitas vezes os recrutadores podem acumular vários processos de recrutamento em simultâneo, para diferentes áreas de atividade e com timings muito apertados. Esta situação pode levar a que o recrutador não tenha um conhecimento aprofundado da função que está a recrutar e deste modo, comprometer a correta triagem dos perfis, correndo o risco de não se focar nos pontos-chave da função.

4. Limitar-se a colocar anúncio: se é verdade que os anúncios são uma boa ferramenta de trabalho no que, ao recrutamento e seleção diz respeito, é também verdade que num conjunto de 100 respostas, mais de metade, provavelmente, não irá preencher os requisitos da procura. Considerando esta situação, uma importante ferramenta é a pesquisa direta de candidatos. O candidato ideal pode não estar ativamente à procura, o que não significa que não esteja recetivo a um novo desafio profissional.

5. Ter em conta apenas a competências técnicas: sim, um engenheiro deve ser bom tecnicamente mas se não conseguir relacionar-se com os seus colegas e subordinados, quão bem-sucedido será o seu trabalho? Num processo de seleção é muito importante ter em conta não só a componente técnica como a componente comportamental, que pode ser tão ou mais importante no bom desempenho de qualquer função.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *