Entrevistas de Emprego: ontem e hoje

Entrevistas de emprego
(fonte)

O processo de entrevistas de emprego tem vindo, ao longo do tempo, a conhecer abordagens distintas que, no geral, se têm centrado em alterações ao nível dos processos e ao nível das posturas adotadas.

Assim, enquanto que no passado podíamos assistir a uma entrevista de trabalho rígida e previsível, hoje conhecemos essa realidade de um modo mais flexível, muitas vezes imprevisível e menos estruturado, na perspetiva do entrevistado.

Assim, há alguns anos atrás, o Candidato podia esperar da entrevista um momento de interação no qual ia ser sujeito a questões mais ou menos conhecidas acerca da sua experiência profissional, ao passo que hoje o candidato nem sempre sabe o que esperar de uma entrevista, uma vez que para além da experiência, irão ser valorizadas soft skills de natureza diversa.

Estas irão ser incorporadas na entrevista em etapas específicas de um recrutamento em particular, acrescendo-se o seu cruzamento com múltiplas ferramentas de avaliação. Essas etapas podem passar por testes cognitivos ou de personalidade ou mesmo aferir determinadas skills (capacidade raciocínio, inteligência emocional ou outros).

Ao nível da postura também se verificam algumas mudanças. Se antigamente o entrevistador era visto como alguém que no momento da entrevista assumia claramente uma atitude superior e com uma condução mais dirigida, hoje o entrevistador assume na interação uma postura mais acessível, disponível e dialogante. Esta diferenciação a que assistimos, permite ao entrevistado entregar-se à entrevista de um modo mais pleno e aberto.

Assim, a entrevista estruturada com um diálogo, envolvendo competências e situações mais ou menos lineares, tem vindo a dar lugar a modelos mais complexos e completos de interação no mundo moderno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *