Transformação x 4

Trabalho VS Vida pessoal
Quando pensamos em transformação, estamos a referir-nos a metamorfose, mudanças drásticas ou renascimentos. Se a sua expetativa é essa, feche este post e vá à sua vida.

Se a sua filosofia de vida passar pelas coisas simples, escolhas, decisões, então, leia até ao fim.
E se ainda tiver curiosidade, clique neste link.

Este link leva-o para uma Ted Talk que fala de transformação, de equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal.
Nigel Marsh, (autor de livros como Fit, Fifty and Fired-Up, Fat, Forty and Fired and Overworked and Underlaid, mas que ficou conhecido como o co-fundador no movimento Hora do Planeta), desafia-nos a “refletir sobre as nossas existências miseráveis” e partilha uma reflexão de quando tentou mudar o rumo da sua vida. Essa foi para ele “A” transformação. Durante menos de 10 minutos, o autor apresenta-nos 4 observações:

A primeira é que há certos empregos e opções de carreira que são incompatíveis com o dia a dia familiar. Não há hipótese. Por isso, assuma a realidade em que se encontra, que a situação não vai melhorar e não é ir à sexta-feira trabalhar de calças de ganga que vai resolver a questão.

A segunda observação do autor é que nem os governos nem as empresas têm a solução. Temos de ser nós, como indivíduos, a assumir o controlo e responsabilidade sobre o tipo de vida que queremos ter.

Terceiro ponto de vista (no minuto 04:33, em que o autor descreve o seu dia perfeito…). Não se pode ter tudo, no mesmo dia. Nem esperar pela reforma para finalmente ter uma vida. É necessário descobrir o equilíbrio.

No quarto ponto de vista, ele diz que esse equilíbrio deve ser… equilibrado! Ter o lado intelectual, emocional, físico e espiritual, todos presentes na nossa vida. Ter mais qualidade de vida não é trabalhar 10 horas por dia e inscrever-se num ginásio… Isso é ter uma vida desequilibrada e em forma. Mas esta deveria ser uma obrigação, antes que uma doença ou a vida nos pare. Pensar em como podemos ser mais equilibrados, cuidar de nós. O autor fecha assim a Ted, propondo investimentos pequenos nos sítios certos, porque estes podem transformar radicalmente a qualidade da nossa vida.

E isso, como manda a TED, é uma ideia que merece ser difundida. Concordo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *