As cinco perguntas mais difíceis numa entrevista de emprego

As cinco perguntas mais difíceis numa entrevista de emprego
(fonte)

Não é a primeira vez que abordamos, aqui no HR Buzz, a importância que a entrevista pessoal tem no processo de recrutamento. É verdade que existe um sem número de outras ferramentas e metodologias que permitem aferir e conhecer o perfil de um candidato, nas suas diversas vertentes, mas é a entrevista pessoal o momento que confere, ao recrutador e ao candidato, verem esclarecidas e dissipadas as suas dúvidas, questões e curiosidades.

Se parte da conversa e das perguntas colocadas pelo avaliador podem até ser triviais, outras há que são verdadeiras perguntas de algibeira e sobre as quais os candidatos devem ter o cuidado de pensar antes da entrevista. Eis alguns exemplos:

  1. Elenque os seus defeitos ou as áreas em que se sente menos confortável.

É uma questão muito comum mas à qual a maioria das pessoais tem dificuldade em responder. É verdade que é muito mais fácil falarmos sobre as nossas virtudes e pontos fortes, no entanto, seguramente que existem determinadas áreas ou planos da nossa personalidade com os quais nos identificamos menos e sobre os quais gostaríamos de nos debruçar para os desenvolver.

E não vale a penas cair no erro de usar adjetivos de interpretação ambígua e que façam com que o entrevistador fique na dúvida se se trata de um defeito ou de uma virtude. Seja sincero e intelectualmente honesto! Não se esqueça que a pessoa que o está a entrevistar estará certamente preparado para avaliar se o que diz é verdade ou não e, tal como você, também tem defeitos!

  1. Quais as suas perspetivas de carreira para os próximos 3 / 5 anos?

É outra pergunta típica de numa entrevista. É comum que algumas pessoas, principalmente as que estão ainda em início de carreira, revelem alguma dificuldade em responder a esta pergunta de uma forma concisa.

Antes da entrevista, ou mesmo antes de enviar o seu CV, reflita se a oportunidade que encontrou se enquadra no seu plano de carreira e se acrescenta valor ao percurso profissional que pretende traçar. Na hora de responder, é importante que revele segurança quanto às suas ambições a médio e longo prazo. Quem o está a recrutar vai querer saber com o que pode contar!

  1. Qual foi a coisa que fez da qual sente mais orgulho? Ou qual foi a pior coisa que já fez?

Tendemos a pensar que uma entrevista de emprego se focará na nossa experiência, formação e perfil profissional mas, cada vez mais, as entrevistas são centradas na pessoa, na sua personalidade, na sua forma de ser e de agir, nas suas motivações e ambições. Por isso, é cada vez mais importante que, nos momentos que antecedem uma entrevista, mais do que reler o seu CV, faça uma pequena introspeção e procure ter presentes os aspetos mais “íntimos” da sua pessoa, pois nunca saberá que tipo de questões lhe poderão ser colocadas.

  1. Falar sobre os assuntos que marcam a atualidade ou assuntos de cultura geral.

É sempre importante estarmos atentos ao que se passa à nossa volta, mas será ainda mais importante andar bem informado se está numa fase de procura ativa de emprego. É muito possível que venham a talho de foice assuntos que marcam a agenda informativa e sobre quais deverá ser capaz de tecer alguma consideração. Não se esqueça que o (não) domínio da atualidade e de assuntos de cultura geral dizem muito sobre si!

  1. Fale-me de si.

Uma questão que tem tanto de (aparentemente) simples quanto de controversa.

Falar sobre nós pode não ser tão fácil quanto parece, muito menos sem uma linha orientadora e num contexto de stress. Procure preparar um conjunto de tópicos sobre a sua pessoa e que compreendam aspetos como o seu percurso, a sua vida pessoal, hobbies, ambições, motivações, experiências, enfim… que transmitam uma ideia o mais fiel possível sobre si.

Estas são apenas algumas (possivelmente as mais recorrentes) das perguntas que lhe podem surgir numa entrevista de emprego e sobre as quais deverá estar preparado para responder. Mas, na verdade, nunca conseguirá saber o que o espera, pelo que o nosso conselho só pode passar por sugerir que se prepare o melhor possível. Para tal,

  • Conheça bem o seu CV;
  • Faça uma autoanálise sobre os seus pontos fortes e áreas de melhoria;
  • Reflita sobre as suas ambições e objetivos e carreira;
  • Procure estar informado sobre os últimos acontecimentos da atualidade;
  • Seja autêntico e…

Boa sorte!