Negócios com Paixão | SPA Canino

SPA Canino

Diz-se que os cães são os melhores amigos do Homem e, uma coisa é certa, eles alegram os nossos dias, esperam por nós diariamente e recebem-nos com alegria e dedicação. Por sermos amigos dos cães – e dos animais no geral – descobrimos os serviços do Spa Canino, em Cascais, que trata das tosquias, banhos, pet sitting e até serviço de taxi para os nossos cães. Quisemos saber o que levou à criação deste negócio e falámos com a Anabela, que tem tomado conta dos nossos amiguinhos de quatro patas em sua casa, tratando-os como parte da família.

1. Conte-nos a história da sua paixão. Como começou este negócio?

Sempre  fui uma apaixonada  por animais e difícil  é  dizer quando começou  esta paixão. Quando  era miúda, sentia-me segura no meio dos animais e hoje em dia percebo o porquê. Sentia-me  segura e a companhia que eles me faziam  era sincera e amistosa. Fui abandonada ao 6 anos idade, altura em que vim de Angola e perdi o meu pai. Com a vinda para Portugal, perdi os meus irmãos e mãe. Fui viver para Coimbra, para casa de uns tios, que viviam da agricultura (foi muito bom pois ajudava muito a superar a ausência  dos meus pais e irmãos).
Dois anos depois, os meus tios emigraram e eu fui viver para o Barreiro, para casa do meu avô. Apanhava pássaros e gatos da rua e levava para casa. Depois vim para cascais, nessa altura na casa da minha tia (que foi como uma mãe  para mim). Éramos 22 pessoas – uma mulher  com um coração  maior que ela. No bairro onde vivia, todas as pessoas tinham animais e eu adorava andar na rua – ficava horas de volta deles. Lembro-me de os tentar salvar quando havia as desparasitações feitas pela  câmara, usando azeite e água oxigenada, e ficava destroçada quando algum morria. A minha tia estava sempre a dizer que um dia ainda seria veterinária  ( falhou por pouco ).

Comecei a viver sozinha tinha 13 anos e, e entre  quartos alugados, trabalho e escola, não dava para ter animais. Sempre segui o que sentia e tirei um curso na área de medicina humana e adorava. Trabalhei durante 5 anos na urgência do velhinho hospital de cascais e adorava.
Mas houve um dia que apanhei, no bairro da minha tia, um cão abandonado. Foi amor à primeira  lambidela. Eu adorava aquele cão e era recíproco. Levei-o ao veterinário e ele disse que era melhor abate-lo porque ele tinha leismaniose. Isso foi há uns 16 anos, sendo que não o abati porque visivelmente  o cão  estava muito bem. Vivemos juntos ainda 2 anos maravilhosos, intensos  e cheios de amor.

Foi o ponto de viragem na minha vida. Passado uns tempos, fiquei de baixa e, como não gosto de ficar parada, comecei a tirar cursos na área dos animais de companhia, nunca imaginando eu que hoje em dia viveria  da minha grande paixão. Sentia-me completa, era muito enriquecedor e uma coisa levou a outra. Dei, então, por mim a sair da medicina  humana e a trabalhar na área  animal.
Houve sempre pessoas que me perguntaram o porquê? Eu respondo que é o que me realiza – adoro fazer  o que faço, sinto-me completa, trabalho horas a fio e nem dou pelo tempo passar pois é a minha grande  paixão.

2. Qual o seu maior objetivo, no seu dia-a-dia, com os clientes?

Hoje, no meu dia a dia, o que adoro é  que não  tenho dois dias iguais. Tenho cães em que sou eu que até  marco as vacinas. Trato deles como se fossem meus – levo-os ao veterinário e até  chamo a atenção  se algo de menos bom se passa com eles. Servimos até de ligação de dono /veterinário!
O bem estar dos nossos amigos de 4 patas é o meu maior  objectivo.  Adoro sentir que os donos confiam nos meus serviços e que procuramos sempre as respostas para os problemas  que surgem. Faço  sempre o meu melhor.

3. Como transmite a sua paixão à sua equipa e leitores?

Na minha equipa somos atentos aos pormenores. Um animal tem todo o direito de ser tratado com um ser, tem que ser respeitado tratado com dedicação e amor, respeitando a sua natureza .

4. Como lida com os erros/fracasso?

Aprendo muito. Todos  os dias aprendo e é isso que me fascina. Aprendo muito com os meus erros e com as lições  de vida de todos os que se cruzam na minha vida no dia a dia.

5. Qual o conselho que dá a alguém que ainda não encontrou a sua paixão?

Sou apologista de que a resposta para a nossa felicidade esta dentro de nós. É um concelho que dou! E que, quando temos a capacidade de nos pormos no lugar dos outros, entendemos o outro ponto de vista seja pessoa ou animal – somos todos diferentes e temos que nos respeitar como tal. Basta respeitar seja quem ser for.

Para conhecer mais sobre os serviços do SPA Canino, não deixe de visitar a sua página de Facebook. Nós confiamos-lhes os nossos amiguinhos de quatro patas e eles adoram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *