Negócios com Paixão | Ringo Beds: Uma cama solidária para o seu melhor amigo

Ringo Bed

O amor pelos animais é algo que é intrínseco à grande maioria de nós. Provavelmente terá em casa um cão, um gato, uma tartaruga, peixes, pássaros, coelhos ou outros roedores. E, provavelmente, não vive sem este seu amigo animal, que lhe enche o coração de alegria cada vez que chega a casa e o vê. E se se apercebesse que a cama na qual este amigo de quatro patas dorme não é confortável? Que não o isola do frio? E se pudesse oferecer-lhe este mimo e, ao mesmo tempo, ajudar outros animais que também precisam? Foi assim que descobrimos a Ringo Beds e que decidimos tentar perceber o que motivou a criação deste negócio repleto de paixão. Para isso, contámos com a ajuda de Márcia Alves, responsável pelo projeto.

Conte-nos a história da sua paixão. Como começou este negócio?

A Ringo Beds nasceu do desejo de homenagear um doce rafeiro gigante, o Ringo. O Ringo faleceu subitamente no início de 2015, deixando um enorme vazio na minha vida. Ao conviver com o Ringo, apercebi-me da dificuldade em encontrar produtos adequados para o seu tamanho, principalmente, camas ou colchões. Com a partida do Ringo, senti a necessidade de o homenagear e de encontrar uma solução para o problema que tinha encontrado e assim nasceu a ‪Ringo Beds. Para que a homenagem ao Ringo se tornasse o mais intensa possível, a Ringo Beds tem uma vertente solidária, apoiando a APAAE, associação de proteção animal de Castelo Branco.

Qual o seu maior objetivo, no seu dia-a-dia, com os clientes?

É estabelecer uma ligação de familiaridade, onde há uma relação de confiança e conhecimento mútuos muito grande. A minha prioridade não é vender produtos pet mas, sim, aconselhar devidamente quem procura os meus produtos e isso só é possível se eu conhecer bem o contexto dos meus clientes e dos seus próprios amigos de quatro patas.

Como transmite a sua paixão à sua equipa e clientes?

Através da coerência. Tudo aquilo que digo ou proponho reflete-se nos meus atos, o que faz com que os que me rodeiam vejam a paixão que tenho pelo meu negócio e a minha sinceridade. Além do mais, faço sempre tudo com muito entusiasmo e como se só tivesse uma oportunidade para causar boa impressão.

Como lida com os erros/fracasso?

Lido muito mal. Mas mesmo muito mal. Irrito-me. Zango-me. Começo inclusive a barafustar. Pelo menos durante meia hora, após aperceber-me de que fiz uma asneira ou que as coisas não estão a correr como planeado. Na verdade, acho que é um mecanismo de defesa que me ajuda a libertar toda a tensão para depois ter toda a minha atenção voltada para a resolução do problema. Depois do “desabafo”, ponho mãos à obra e começo logo a pensar como posso corrigir a situação ou qual deve ser o meu próximo passo. E escuto os outros, porque várias perspetivas ajudam-nos a perceber onde falhámos, uma vez que às vezes estamos tão focados em detalhes ou pormenores, que não vemos o quadro no seu todo, e acabam por nos escapar coisas.

Qual o conselho que dá a alguém que ainda não encontrou a sua paixão?

O maior conselho que posso dar a alguém que ainda não encontrou a sua paixão é que não se sintam pressionados a encontrá-la. Quando estamos calmos, as coisas fluem e acabam por surgir oportunidades. No meu caso, de um capítulo muito triste da minha vida, pois a perda do Ringo foi um duro golpe, consegui escrever um novo capítulo feliz e isso só aconteceu depois de atingir um equilíbrio emocional em relação àquilo a que eu devia ou sentia que devia fazer.

Quer conhecer mais sobre a Ringo Beds e saber que padrões pode encontrar para as camas para o seu amigo patudo? Visite a página de Facebook ou o site para fazer a sua encomenda. Conhece algum Negócio com Paixão? Partilhe-o connosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *